Definitivamente não concordo com essa divisão política entre “vermelhos” e “verde amarelos”. Em minha opinião, as cores verde e amarela e suas inspirações patrióticas pertencem a todos os brasileiros sem distinção política ou ideológica.

Lembro-me do movimento das “diretas já” nos anos de 1983 e 1984. Foi patrocinado principalmente pelos partidos mais progressistas e de esquerda. O objetivo era a retomada das eleições diretas para presidente da República. O movimento mobilizou o país pela redemocratização. Os brasileiros todos se vestiram de verde e amarelo.

Aqui no Amazonas os torcedores do Boi Garantido gostam do vermelho e os do Boi Caprichoso gostam do azul. Eu sou garantido e tenho roupas em tom de azul. Sobre a já desgastada polêmica de que meninos vestem azul e meninas cor-de-rosa digo que não compraria um carro cor-de-rosa. Mas não me importo em usar uma gravata dessa cor. Sem esquecer a beleza das rosas. E rosas são rosas!

O vermelho nos Estados Unidos não representa o partido progressista como é comum na Europa e Brasil. Nos Estados Unidos os progressistas usam azul e os conservadores, vermelho. O Presidente Trump usa gravatas vermelhas com frequência.

Quando visitamos o Peru fomos à fantástica e histórica cidade de Cuzco. O visitante se depara com bandeiras coloridas hasteadas em casas e órgãos públicos da cidade.  A bandeira de Cuzco, um dos símbolos do Império Inca, possui sete faixas coloridas.

Durante o Império Inca, a bandeira foi criada em homenagem ao deus ‘Arco-íris’. A bandeira na verdade representa o exército da antiga civilização Inca.

Muitos confundem a bandeira de Cuzco com a bandeira do movimento LGBT. O guia peruano me informou que a bandeira de Cusco possui sete faixas, difere da outra que têm somente seis.

A bandeira do nosso Estado do Amazonas lembra muito a bandeira dos Estados Unidos. Podem ser facilmente confundidas.

Eu particularmente não tenho uma cor favorita. No festival de Parintins eu faço questão de vestir uma camisa vermelha e torcer pelo Boi Garantido. Na copa do Mundo, como bom brasileiro, me visto de verde e amarelo e torço fanaticamente pelo Brasil.

E você caro leitor, tem cor preferida?

Compartilhar
Pedro Lucas Lindoso
*Bacharel em Direito e licenciado em Letras pela Universidade de Brasília. Membro efetivo do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. Pertence a Associação dos Escritores do Amazonas e a Academia de Letras Ciências e Artes do Amazonas. Membro fundador da Academia de Ciências e Letras jurídicas do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui