Meu amigo Chaguinhas está parcialmente quarentenado num sítio, propriedade sua na estrada que vai para Presidente Figueiredo. Quando está por lá troca o dia pela noite. Sempre na companhia de sua paciente e dedicada esposa. Ambos gostam de um bom vinho. E ouvir música clássica. Chaguinhas é aficionado em óperas. Descobriu várias na internet. Às vezes vara madrugadas tomando vinho e ouvindo óperas em sua propriedade rural.

A luz elétrica do local é restrita à casa. Chaguinhas vai sempre por lá quando é lua cheia. “O luar que clareia a mata e o igarapé é mágico”, diz ele.

Meu amigo foi informado de que no dia 25 de maio teria uma super lua. E que na madrugada do dia 26 haveria um eclipse lunar combinado com outro fenômeno, chamado de Lua de Sangue.

Chaguinhas e eu eventualmente nos comunicamos por whats app. Disse-lhe que meu próximo livrinho infantil será sobre um eclipse total da lua, ocorrido num seringal. Se chamará Acorda Lua. O livrinho trata também da rotina dos seringueiros.

Chaguinhas comentou que os eclipses não tem graça nos centros urbanos. As luzes da cidade desvirtuam a luz da Lua e a claridade romântica do luar . Já no campo é diferente. Um eclipse total atordoa o pessoal do interior.Eu disse a ele que havia explorado esse tema no meu livrinho. Mas que não daria mais nenhum “spoiler”

Pois bem, na noite do dia 25 recebo uma mensagem dele me dizendo que a lua estava cheia e linda, com boa visibilidade, apesar de algumas nuvens. Aguardaria o eclipse por volta de 4.45 horas da madrugada.

Disse-lhe que iria por o despertador e também contemplar o fenômeno da minha janela.  Por sorte dá para o oeste, onde a formosa lua estará.

Ele argumentou que não vai ser muito legal porque as luzes da cidade impactam o luar. E ainda pode ter nuvens. Mas me desejou sorte.

As quatro e meia da madrugada, sabendo que eu esperava o eclipse, me mandou a seguinte mensagem:

-A lua aqui está linda. Há poucas nuvens. Mas o luar está incrível. Está forte e grande. Está em periélio. Ponto no qual a distância entre a Lua e a Terra é menor.

Na última mensagem, provavelmente com a cabeça já cheia de vinho, Chaguinhas me relata:

-A Lua sumiu. Roubaram a Lua do céu!

Compartilhar
Pedro Lucas Lindoso
*Bacharel em Direito e licenciado em Letras pela Universidade de Brasília. Membro efetivo do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. Pertence a Associação dos Escritores do Amazonas e a Academia de Letras Ciências e Artes do Amazonas. Membro fundador da Academia de Ciências e Letras jurídicas do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui