Nestes dias que se aproximam das festas do Natal e do Ano Novo a sociedade costuma exagerar. Primeiro com gastos excessivos com festas e presentes, que nem sempre o décimo terceiro salário será capaz de suprir. Aí as dívidas podem se acumular, prejudicando a gestão familiar no novo ano que chega. Por este motivo a depressão se acumula na população pós essas datas, podendo levar ao risco de suicídio. Sempre após as festas de fim de ano o suicídio aumenta em muito sua prevalência no mundo todo.

Outra coisa de grande risco é o exagero no consumo de bebidas alcoólicas. A irresponsabilidade gerada pelo alcoolismo pode ocasionar o aumento dos acidentes de carro e com isso o número de mortes e o aumento do custo operacional do atendimento de saúde pública nas unidades de emergências médicas.

Outro exagero se refere ao consumo de gorduras saturadas, pela ingestão de pele das aves e de carnes muito gordas, como são as carnes de leitão sempre presentes na mesa de Natal, além de algumas frutas gordurosas como as castanhas. A elevada concentração de sal nas comidas como o bacalhau leva ao aumento da hipertensão arterial nos hipertensos que poderão causar acidentes cardiovasculares com mortes frequentes.

Os idosos merecem especial atenção quanto à hidratação, para os quais se recomenda evitar refrigerantes e optar por oferecer sucos de frutas naturais, que são mais saudáveis. Também antes da ceia, que geralmente é servida próximo à meia-noite, recomenda-se oferecer frutas para que os mesmos possam aguardar de forma confortável pelo momento especial de juntar-se a família à mesa e celebrar as festaas de fim de ano.

Aqui ficam estas reflexões, alertando para estes riscos desnecessários que deverão ser evitados. Também lembrando o real sentido do Natal, que é o nascimento de Cristo Salvador que traz amor, paz e esperança aos corações. E do Ano Novo, como mais uma oportunidade dada por Deus de se reescrever nossa história de uma forma diferente.

Um Natal de luz e paz para todos!

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui