A perda continuada dos fios de cabelo da cabeça tanto em homens como em mulheres promove em ambos os sexos um incômodo muito intenso e apesar da calvície atingir frequentemente os homens, as queixas de escassez capilar feminina também tem se tornado frequente.

Vários sãos os fatores responsáveis por este acontecimento desagradável, a patologia denominada alopecia androgenética ou calvície é uma condição na maioria das vezes hereditária que afeta os homens por causa da presença dos . hormônios masculinos (testosterona) que promovem a atrofia do bulbo capilar.

Atualmente há tratamentos disponíveis que retardam a queda precoce, mas infelizmente os homens predispostos geneticamente nada podem fazer para evitar a calvície.

Nas mulheres, apesar de raro pode ocorrer devido a distúrbios da tireoide e também por excessos de produtos químicos no cabelo. Na menopausa écomum a manifestação de enfraquecimento capilar devido à redução do hormônio de proteção feminina (o estrogênio). Fatores como má alimentação, carência de vitaminas e principalmente estresse emocional também pode causar perdas significativas do cabelo.

Há também outra condição patológica chamada alopecia areata que apresenta queda capilar bem delimitada e esparsas no couro cabeludo, os tufos de cabelo caem com facilidade e podem afetar também outros pelos do corpo como os cílios, barba e sobrancelhas. A causa está associada a enfermidades de natureza imunológica e geralmente são iniciados com gatilhos de estresse emocional.

Lembramos que a queda capilar é um processo comum do nosso organismo e de acordo com Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) o ser humano perde de maneira natural cerca de 100 fios por dia, portanto só devemos nos preocupar quando há uma perda significativa do volume do cabelo.

Algumas crendices e até remédios milagrosos costumam ser divulgados para reverter esta condição, mas tomem cuidado! O ideal é consultar um dermatologista para investigar a real causa do problema e indicar o melhor tratamento, que pode ser medicamentoso ou também estético com cirurgias plásticas.

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui