Em nossa cultura cristã chamamos Deus de Pai. E os católicos em particular chamam de Mãe à Nossa Senhora, a Mãe de Jesus, portanto Mãe de Deus.

Em várias culturas primitivas deus é o sol e a lua quase sempre é também uma deusa. A divindade fica materializada nesses astros. Fica desnecessário então trazer o divino corporificado como se fossem os pais.

A quem devemos então chamar de pais, além de nossos biológicos e os que nos criam e nos educam? Os vocativos são diversos: pai, papai, paizão, paizinho, painho. Mãe, mamãe, mãezona, mãezinha, mainha. Além de muitos outros da moda, como mamis e papis.

Não se pode esquecer da figura dos padrinhos e madrinhas. Aliás, a origem dos vocábulos é padre e madre. O que faz com que padrinhos e madrinhas, ao batizarem uma criança, se tornem pequenos pais e pequenas mães de seus afilhados. Ou seja, pais substitutos.

Em Inglês sogra é “mother-in-law” e sogro “father-in-law”. Pais pela lei. É comum que genros e noras americanos chamem seus sogros afetivamente de “Mom” e “Dad”. Quando fiz intercâmbio na minha juventude fui instruído, ainda no Brasil, a chamar os donos da casa em que ficaria de “Mom” e “Dad’. Isso criaria um laço de afeto importante para o sucesso de minha estadia por lá.

Ao retornar e me referindo a eles como “pais” levei uma bronca de dona Amine. Minha mãe era só ela e ponto final.

Na biografia de Jorge Amado, Joselia Aguiar relata que Jorge Amado e Zélia moraram em Paris em duas temporadas. Na última já era um escritor consagrado. Dentre os diversos restaurantes que o casal frequentava havia o chinês Tai San Yuen, no Quartier Latin.Tan, o garçom que atendia o casal surpreendeu-os ao pedir para ser seu filho. No Camboja, onde nascera, quando se fica órfão é possível eleger pais novos. Nenhuma burocracia lhes foi imposta. O casal topou e Tan passou a chamar Jorge e Zélia de pai e mãe. Considerava Paloma irmã. Tan se casou e foi morar no interior da França. Teve quatro filhos e o casal Jorge e Zélia Amado consideravam os filhos de Tan como seus netos.

Nesses tempos de pandemia parece que a orfandade ficou muito aflorada. Sinto muitas saudades de meus pais. Será que precisa ser órfão cambojano para eleger novos pais?

Procura-se pais para adoção. De preferência já vacinados.

Compartilhar
Pedro Lucas Lindoso
*Bacharel em Direito e licenciado em Letras pela Universidade de Brasília. Membro efetivo do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. Pertence a Associação dos Escritores do Amazonas e a Academia de Letras Ciências e Artes do Amazonas. Membro fundador da Academia de Ciências e Letras jurídicas do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui