Uma das maiores alegrias de minha vida é ser avô da Maria Luísa. Aguardo ansiosamente para que ela tenha irmãozinhos e priminhos.

Um amigo neto de italianos me disse que só chamava os avós de ‘nonno’ e “nonna”. Ele e seus irmãos desistiram de chamá-los de vovô e vovó. Disse-me que seus avós italianos nunca conseguiram entender a diferença entre a palavra vovô e vovó. De fato, os fonemas /ó/ e /ô/ para o falante de Português são bem distintos. Já para o falante de Italiano o som é o mesmo do fonema /o/. Não sentem a diferença.

Rachel de Queiroz, em seu belo texto, a Arte de ser avó, explica o prazer da sonoridade da palavra avó:“… lhe reconhece, sorri e diz: “Vó!”, seu coração estala de felicidade, como pão ao forno.”

E ela tem toda a razão do mundo. O texto é muito bonito. Acho que todo avô ou avó conhece.

O Português também tem as suas peculiaridades. O plural avós pode se referir à avó materna e paterna. As avós de Maria Luísa são bonitas e inteligentes. Também pode se referir ao avô paterno e avô materno. Os avós de Maria Luísa são amazonenses.

Em Inglês avô é “grandfather” e avó “grandmother”. O plural é “grandparents”. Maria Luísa tem o privilégio de ter os dois “grandfathers” e as duas “grandmothers”.

Não tive a felicidade de conhecer meus avós. Somente minhas avós. Minha inesquecível avó materna BrigittaDaou era minha madrinha e gostava muito de mim. Uma avó sempre presente e amorosa. Minha avó paterna, chamada de Zezé, era muito querida por todos. Transmitia uma sabedoria atávica que deu segurança e fibra de caráter aos seus filhos e netos.

Um texto que percorre as redes sociais diz que as crianças crescem mais felizes com os avós ao lado delas. Um estudo confirma que as crianças que têm a sorte de ter seus avós por perto ficam mais serenas e felizes.

Maria Luísa, minha formosa e querida netinha, tem todos os avós maternos e paternos. Todos jovens e radiantes exercendo as suas “vovorices” com grande alegria.

Outro dia ouvi uma garotinha da idade de Maria Luísa dizer que tinha vários “vovores’. Deve ser o novo plural para avô.

Compartilhar
Pedro Lucas Lindoso
*Bacharel em Direito e licenciado em Letras pela Universidade de Brasília. Membro efetivo do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. Pertence a Associação dos Escritores do Amazonas e a Academia de Letras Ciências e Artes do Amazonas. Membro fundador da Academia de Ciências e Letras jurídicas do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui