Parabéns Itacoatiara

Foi uma imensa alegria e grande privilégio. Atendendo ao convite do nosso presidente do IGHA, Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas, Dr. José Braga, participei da instalação do IGHI – Instituto Geográfico e Histórico de Itacoatiara. A cerimônia foi por videoconferência, por meio do sistema google-meet, na noite do dia 25 de junho de 2020.

Foram empossados, Presidente – Claudemilson Nonato Santos de Oliveira, Vice-Presidente –  Maria de Castro Gama, Orador Oficial – Salomão Amazonas Barros, Secretária – Ednilce Ferreira Cruz Mendes, Secretária Adjunta – Katiane Campos Nogueira Vieira, Tesoureiro – Ronny Von Medeiros Guimarães Lira. Como membros efetivos Ignês Tereza Peixoto de Paiva, Thyrso Munoz de Araújo, Zeni Soares Cavalcante, Carlos Eleotério de Moraes.

Já sob a presidência do Dr. Claudemilson Oliveira, a cerimônia contou com a presença do Prefeito Municipal de Itacoatiara Sr. Antônio Peixoto de Oliveira, do Presidente da Câmara dos Vereadores, Sr. Aluísio Isper Neto, do Dr. José Braga, Dr. Silvio Pulga, reitor da UFAM, Professora Rosa Brito, dentre outros. E também o grande embaixador itacoatiarense em Manaus, Francisco Gomes da Silva.

Uma cidade onde nasceu intelectuais como os irmãos Edson e Elson Farias, Francisco Gomes, e vários outros, não poderia prescindir de ter seu Instituto Geográfico e Histórico.

De parabéns o Dr. José Braga, atual presidente do IGHA – Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas pela excelente iniciativa. Também parabenizo o ilustre itacoatiarense e vice-presidente, Francisco Gomes da Silva pela empreitada de sucesso. Itacoatiara e os itacoatiarenses merecem.

Ao me ser concedida a palavra, aproveitei para homenagear minha tia-avó, Helmosa Coutinho Fadoul.  Nascida em ITACOATIARA, era filha de Bento Pedro Fadoul e Isabel Coutinho Fadoul. Irmã de minha avó materna Brigitta Fadoul Daou. Meu bisavô Bento Pedro tinha negócios em Borba e em Itacoatiara. Minha avó era de Borba enquanto Helmosa era natural da Velha Serpa. Poliglota e muito culta, veio menina para Manaus. Estudou no Pará, inclusive sendo a primeira e única mulher a cursar a Faculdade de Química do Pará, instituição pioneira administrada por químicos vindo da França. Helmosa costuma declamar poemas na sociedade de Manaus. Conhecida “diseuse”, como informa a foto reportagem que anexamos a esta crônica. Em sua memória presto homenagens a todos os ilustres itacoatiarenses pela instalação do IGHI.

Compartilhar
Pedro Lucas Lindoso
*Bacharel em Direito e licenciado em Letras pela Universidade de Brasília. Membro efetivo do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas. Pertence a Associação dos Escritores do Amazonas e a Academia de Letras Ciências e Artes do Amazonas. Membro fundador da Academia de Ciências e Letras jurídicas do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui