O número de obesos cresce a cada dia no Brasil. Pesquisas divulgadas recentemente pelo Ministério da Saúde apontam que mais da metade da população brasileira se encontra acima do peso. Fiquei estupefato com os dados que indicam que a capital da dieta amazônica, nossa querida Manaus, desponta como a cidade onde houve o maior aumento na prevalência de obesidade na última década.

De fato, confirmou o que já me chamava atenção ao observar as pessoas por onde eu passava, não é um olhar preconceituoso, mas de observação com a questão de saúde pública.

A obesidade é considerada uma doença crônica caracterizada pelo excesso de acúmulo de gordura que gera risco de desenvolvimento de outras doenças dentre as quais podemos destacar a hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, câncer, apneia do sono e problemas ortopédicos. As causas são diversas, além dos maus hábitos alimentares e do sedentarismo, muitas pessoas sofrem com a obesidade devido à predisposição
genética e alterações endócrinas como o hipotireoidismo.

Apesar da melhoria no acesso às informações sobre alimentação saudável, muitos brasileiros ainda consomem alimentos com alto teor de açúcar e gorduras diariamente e não praticam nenhuma atividade física para gerar o equilíbrio no organismo.

Para definir se uma pessoa é obesa é feito um diagnóstico que calcula o peso em relação à altura que se denomina de índice de Massa Corporal (IMC). O valor é calculado dividindo o peso da pessoa pela sua altura ao quadrado.

Quando o índice está numa proporção acima de 30 teremos obesidade e acima de 40 obesidade mórbida. Isto expõe o obeso a síndromes cardiovasculares sérias que podem levar à morte precoce.

Por conta destes distúrbios aconselho buscar auxílio médico com especialistas para restabelecer o peso ideal para sua saúde, principalmente nas áreas de endocrinologia, nutrição, cardiologia e também psicologia, pois há fatores sociais e psicológicos também envolvidos.

O tratamento para obesidade é multidisciplinar e somente um especialista pode indicar as melhores opções que irão desde a necessidade de mudanças de hábitos, medicações ou intervenções cirúrgicas. Evitem dietas milagrosas ou exercícios físicos sem orientações, isto pode prejudicar mais ainda seu corpo.

Por fim, lanço meu manifesto para os amazonenses, vamos mudar esta triste estatística de obesidade em nosso estado.

Temos uma fonte de riqueza em alimentos maravilhosos vindo da floresta com excelentes fontes de nutrientes e fibras. Uma alimentação saudável e a prática de alguma atividade física pelo menos 30 minutos ao dia pode ser grande ser aliados ao combate da obesidade: Cuidem-se!

Compartilhar
Euler Ribeiro
*Amazonense de Itacoatiara. Médico, MD. PhD em Geriatria e Gerontologia. Ex-secretário de Saúde e ex-deputado federal pelo Estado do Amazonas. Fundador e atual Reitor da Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade. Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui