Derrubadas, queimadas
Raios, trovão, estilhaços no chão…
As vimos, aos farelos,
no colosso do Norte, as torres gêmeas:
Presas de um furacão.

Uma frase se ouviu e se espalhou: “depois deste terror,
o nosso mundo, o mesmo não será”.
Chegou, porém, outro pavor : CORONA VIRUS,
pequeno verme esmagando o mundo;
e, depois de sentir os seus efeitos, repetimos:
Depois disto, este mundo, o mesmo não será.

É um grande sonho: transformar o mundo!
Mas serão necessárias tantas mortes
Para mudar o mundo em que vivemos?
Fazer reinar a solidariedade, o AMOR
no mundo novo que queremos ?

Comecemos comigo e com você
batalhemos com Fé e com alegria,
em direçao à Meta, reunidos,
e com tenacidade, dia a dia,
para alcançar o Bem que nós queremos.
Só assim poderemos proclamar :
ESTE MUNDO, O MESMO, NÃO SERÁ!

Compartilhar
Marília Menezes
*Poeta e escritora. Ex-secretária da CRB. Trabalhou na Prelazia de Itacoatiara, em 1962-1963, ao tempo do bispado de dom Francisco Paulo Mc-Hugh (1924-2003), onde dirigiu o Colégio Nossa Senhora do Rosário. Em 1997 voltou a Itacoatiara para secretariar o bispo dom Jorge Marskell (1935-1998), até sua morte no ano seguinte. Sócia correspondente da Academia Amazonense de Letras. Reside em Belém, sua terra natal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui