Em Assis, Italia- agosto 1969

Do livro de Ir. Marilia “Caminhos Missionários”- Belem, 1993

 

A Úmbria formosa é toda um santuário.

Tudo fala de Deus.

A floresta de outrora, infestada de lobos,

É uma aquarela de oliveiras  e pinhais, vinhedos e fruteiras

Rescendente de abetos.

As abruptas encostas das montanhas –

Abrigo de salteadores-,

Ressoam de trabalho ou de oração,

 

A cidade de Assis, porém, tem um encanto

Que nenhuma outra tem.

É uma atmosfera extraordinária

Em que o silencio gera mais silencio

E a paz gera mais paz.

As torres milenárias e as seteiras,

Testemunhas de sangue e apreensão

São joias de estudiosos…

Os muros altaneiros, que foram incapazes de conter

O avanço dos bárbaros ferozes,

São hoje inspiração ao pintor e ao poeta…

As portas da cidade inexpugnável

Abrem-se em convite ao mundo inteiro.

 

Há milhares de flores nas sacadas

E hera verdejante nas paredes.

 

Um sino corta o ar, tão puro e leve

Desse ninho de igrejas e conventos.

Parece-nos ver Francisco caminhando…

E a igreja do Santo, engastada no monte,

Convida todos à meditação.

E por isso o turista barulhento

Se sente penetrar do misticismo de Assis

E começa a orar…

 

É Francisco o autor desse milagre,

Pois a paz e o amor que nele haviam

Penetraram a cidade onde nasceu…

 

Mas não guardes, Francisco, a Assis, a tua herança.

Pede Àquele Jesus que ensinaste a amar

Que o ódio, a dor, desertem deste mundo

E reinem a Paz e o Bem que são herança tua…

Herança do Senhor.

Compartilhar
Marília Menezes
Poeta e escritora. Ex-secretária da CRB. Trabalhou na Prelazia de Itacoatiara, em 1962-1963, ao tempo do bispado de dom Francisco Paulo Mc-Hugh (1924-2003), onde dirigiu o Colégio Nossa Senhora do Rosário. Em 1997 voltou a Itacoatiara para secretariar o bispo dom Jorge Marskell (1935-1998), até sua morte no ano seguinte. Sócia correspondente da Academia Amazonense de Letras. Reside em Belém, sua terra natal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui