Paragem rara a prata nas escamas,

é o rio encrespado que que se aclara,

solidárias às asas das gaivotas

as águas se espreguiçam sobre a praia.

 

A prata nas escamas, peixe largo

nas caricias lavrado pela brisa,

abriga nos seus olhos as imagens

raiadas por um sol renascentista.

 

Nas nuvens as colunas voluptuosas

vagam paradas no ar, elas são dádivas

da vida que se estreita nos meu braços.

 

A prata nas escamas, as escumas

da noite se dissolvem com as sombras,

miragens, inventadas na vazante

do rio tributário do silêncio.

Compartilhar
Elson Farias
*Poeta e ensaísta. Ex-presidente da União Brasileira de Escritores do Amazonas e da Academia Amazonense de Letras. Nascido em Itacoatiara é uma das glórias dessa cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui