Com o processo do envelhecimento ocorre a perda natural da massa óssea, aos poucos nossa capacidade de formação de novas células ósseas vão diminuindo, a esta condição chamamos de Osteoporose. A Osteoporose é uma doença silenciosa que torna os nossos ossos frágeis e fáceis de sofrer uma fratura mesmo por pequenos traumas (exemplo: escorregar no banheiro ou cair da cama ao levantar durante a noite).

Segundo o ministério da saúde, a doença é a principal causa de fraturas na população acima dos 50 anos e afeta três vezes mais população feminina no período da pós-menopausa.

Meu alerta vai para as mulheres, pois me chamou atenção uma notícia sobre uma pesquisa (2019) realizada em nove países, incluindo o Brasil da KRC Research encomendada pela farmacêutica Amgen a qual apontou que 70% das 512 brasileiras entrevistadas afirmaram que conhecem ou já ouviram falar da doença, porém apenas 7% sabiam que ser do gênero feminino já é considerado um fator de risco e 67% nunca havia abordado o tema osteoporose com algum médico durante uma consulta.

A osteoporose atinge também o homem, existem alguns fatores que favorecem o aparecimento da osteoporose conhecidos como fatores de risco para desenvolver a doença, tais como: mulher na menopausa e sem reposição hormonal, constituição corporal pequena (baixo peso e baixa estatura), 1istória familiar de fratura por osteoporose, vida sedentária, ingestão aumentada de café, tabagismo, alcoolismo, baixa ingestão de cálcio. Algumas doenças, como a Artrite Reumatoide e o uso crônico de alguns medicamentos, como os corticoides, também são causas de osteoporose, devemos portanto conversar com o nosso médico para investigar a doença quando for necessário.

Sabemos que é difícil o reconhecimento de uma doença que não dá sinais e nem sintomas (não provoca dor), por isso é importante estar atento aos fatores de risco para diagnosticar a osteoporose o mais cedo possível.

Nos casos avançados da doença, a pessoa pode perder 10, 12 e até 20 cmde altura por conta de fraturas vertebrais. O que devemos evitar é o aparecimento das fraturas e a mais temível delas é a fratura de quadril que leva a internações, cirurgias e perda da independência, que às vezes é permanente.

O que devemos fazer então? Um aspecto importante, principalmente, para a mulher, seria a reposição do cálcio e do estrogênio para evitar a osteoporose, antes de entrar na menopausa é necessária uma avaliação médica. As próximas regras é válida para toda vida: Alimentação adequada com ingestão de cálcio (Leite e seus

derivados, fígado, nozes, avelã, gema de ovo; vegetais como couve, agrião, brócolis e alguns tipos de feijão). É encontrado também nas frutas como abacate, figo e limão. Tomar banho de sol em horário adequados para fixar a Vitamina D e claro fazer exercícios físicos regulares.

Com o passar dos anos, nosso corpo vai sofrendo modificações importantes.

Podemos imaginar uma escada; quando nascemos vamos subindo degrau a degrau. O homem adulto chega no alto dessa escada aos 40 anos. Desse momento em diante começamos o processo inverso. Como podemos fazer para que essa descida seja a mais suave possível, dependerá somente de cada um. Cuidem-se!

 

Compartilhar
Euler Ribeiro
*Amazonense de Itacoatiara. Médico, MD. PhD em Geriatria e Gerontologia. Ex-secretário de Saúde e ex-deputado federal pelo Estado do Amazonas. Fundador e atual Reitor da Fundação Universidade Aberta da Terceira Idade. Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui