Minha Serpa…Nossa Ita

0
33
Manoel Domingos
*Manoel Domingos

No segredo das águas
Margem esquerda ou direita
Desse grande Rio-Mar,
Ou rica zona rural,
Sublima desejos e alegrias,
De pedras pintadas e amadas,
Ela é que faz as nossas sintonias.

Na avenida correm sensações
Que vão se revelando em risos,
Em buscas, e em inspirações…
Da Pedra partida à Itacity,
Da bela orla aos corações
Sinto que haverá esperanças,
Creio aqui nos meus botões,
Mais espaços para as crianças.

Bela Serpa… Bela terra,
Minha estrofe a te cantar
Com as veias desses versos,
E com a certeza desse olhar.

Da ilha do risco a subir,
Ao terminal da Hermasa
Ela se desponta vital,
Itacoatiara…minha casa.
E hei de vê-la em novas fitas,
De avanços e progressos,
Porque somos Serpas…
E somos Itas!!

*Manoel Domingos é natural de Itacoatiara. Professor, músico e escritor, com seus 3 livros publicados (Hai Kais, As Palmeiras de Rosário e Poiesis Morfoses) e outros capítulos antológicos, participou recentemente da Antologia “A imortalidade Amazônica”, organizada pela Associação Brasileira de Escritores e Poetas PanAmazônicos (ABEPPA), da qual é membro. Sua obra vasculha a sinergia desde o rio, às paisagens, aos status humanos e à subjetividade urbana. Seus versos fazem uma viagem nos conceitos poéticos através da Teoria da Percepção. Se para Peirce “tudo é signo”, para Domingos muitas significações são intrapoéticas e abordam cá e lá as condições humanas. O poeta Manoel Domingos dissertou para obter o título de Mestre de Língua e Cultura Portuguesa, na Universidade de Trás-Os-Montes e Alto Douro, em Portugal, sobre a obra do grande poeta itacoatiarense, Élson Farias, ao analisar o livro “Romanceiro”.
Compartilhar
Autor Externo
As publicações são fontes externas de outros veículos de comunicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui