Quando chegas e vens ter comigo
O meu peito se abrasa, se escancara
Estamos juntos, cara a cara
E tuas mãos cheias de desejos
Me tocam suavemente o rosto
Suavemente, como que sentindo o gosto
Das lúdicas sensações em meu corpo reprimidas
Em teus braços me prendes,
Me surpreendes Procuras minha boca
E com longos beijos me deixas louca
Tudo em volta rodopia
Vejo estrelas em pleno dia
Meu corpo pede o teu corpo
Deito e rolo contigo
Depois, entre os lençois, nós dois
Cansados e despidos
Lembramos que somos… só amigos!
(Ah! amigos é pra essas coisas).

Compartilhar
Ana Peixoto
*Amazonense de Manaus. Escritora, professora e filósofa. Poeta, ensaísta e autora de livros infantis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui