Cuide de seus pés com carinho
Cuide de seus pés com carinho

A maioria das pessoas e em especial os idosos, negligenciam nos cuidados dos pés. E isto é muito grave, pois os pés são responsáveis pelo suporte e locomoção do nosso corpo.

No processo do envelhecimento, os pés sofrem uma carga que pode ser agravada pelo uso inadequado ao longo dos anos, gerando alguns problemas como: calosidades, joanetes, esporão do calcâneo, rachaduras do calcanhar, pele seca e quebradiça, unhas encravadas, etc.

Outras complicações podem também surgirem decorrência de doenças crônicas e sistêmicas como diabetes e pressão alta por exemplo. Nestas devem ter acompanhamento médico de rotina para evitar lesões e inflamações.

Os cuidados com os pés, residem no fato de que neste local existem o maior número de glândulas sudoríparas do corpo, os pés suam permanentemente, principalmente durante o verão.

Daí se exige o uso de meias quando calçado com sapatos fechados, caso contrário, o suor acumulado dará oportunidades a fungos e bactérias se desenvolverem em grande quantidade, formando bolhas, descamando a pele e produzindo cheiro desagradável nos pés (chulé). Além de meias que deverão ser trocadas diariamente, devemos lavar cuidadosamente os pés pela manhã e a noite, secá-los com toalha enxuta, hidratá-los com cremes, e colocar entre os dedos uma porção de pó. Por outro lado, devemos usar sempre sapatos um número maior que os pés, para evitar os “calos” que são hiperceratose da planta dos pés, ou dos dedos, em consequência de atrito permanente com calçados apertados; como as camadas espessadas da pele se formam em planos, vão se concentrando em forma de funil, que é o responsável pela dor.

Os calos devem ser removidos por pessoas que saibam fazer, com técnicas adequadas, evitando ferimentos, principalmente em diabéticos, pelo perigo das infecções que podem resultar em verdadeiros desastres para a saúde, como: gangrenas e amputações.

Joanetes: são inflamações e crescimento das articulações do hálux, que é o dedão dos pés fazendo proeminência, que além de deformar os pés, ser extremamente doloroso, e é antiestético. Parece que existe uma carga genética que surge em gerações na mesma família, principalmente em mulheres.

Nestas últimas, além da genética, existe o fato da moda, fazer com que mulheres usem sapatos apertados e de bico fino, facilitando o aparecimento desta deformidade. O tratamento é fisioterápico, pois a cirurgia tem resultados duvidosos.

O esporão do calcâneo: é uma formação em consequência de inflamação, em forma de esporão, que se localiza na face plantar do calcâneo. Na verdade, é um processo inflamatório da aponeurose plantar, que tem inserção no osso calcâneo, O sintoma intolerante é dor, que se acentua na hora que a pessoa levanta, e vai se agravando à medida que está sendo pressionado por longo tempo com a pessoa portadora desta patologia, ficando de pé muitas horas. O tratamento é fisioterápico, anti-inflamatório não hormonal, uso de palmilhas especiais, com elevação do salto do sapato; nunca se opera, pois o resultado é muito discutido.

Unhas encravadas: é um problema comum principalmente nos obesos, por terem seus dedos gorduchos, a unha cresce de forma irregular ferindo a pele e com a entrada de agentes bacterianos, pode acontecer infecções que são extremamente dolorosas. A prevenção se impõe, calçar sapatos confortáveis, cortar as unhas dos pés em formato reto, para que seus cantinhos não cresçam no sentido errado, ferindo a pele. Não podemos deixar crescer muito as unhas, pois quando estão muito crescidas podem ser fator de risco para quedas em idosos.

Alertamos, portanto, para que todos, idosos e jovens, cuidem com carinho dos pés, e com isto estaremos evitando muitos eventos desagradáveis, que agravam a saúde.

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui