25.5 C
Manaus, Am - Brasil
sexta-feira, julho 10, 2020

Literatura

Menino não tinha vontades

Em outubro comemoramos o dia das crianças. E aniversário de Manaus, onde passei minha infância. Muitos como eu estudaram e até sabem de cor o poema Meus Oito Anos, de Casimiro de Abreu. Decoraram...

As luzes da cidade

Lá no sítio Roseiral as noites se iluminavam com a luz de lamparinas, barulhavam nos escuros aves e insetos noturnos, eram sensações malinas, sapos, murucututus nas noites cheias de trevas, corujões, rasgas-mortalha, vaga-lumes sobre as ervas, os botos boiando n’água nas suas eternas festas, cantilenas dos...

Agosto

*Fernanda Torres Ainda existe uma sociedade plural, pelo menos ali, no umbigo da megalópole. Pego a ponte das 11h para São Paulo. O voo chacoalha, eu rezo e chego bem. Enquanto o táxi se arrasta pela...

Moro aqui

Estas árvores altas e frondosas Dão sombras, flores e frutas saborosas. Á sombra ato a rede Tomo um banho de água fresca Provo a água, mato a sede E deixo o tempo tomar a dianteira. Com galhos secos faço o...

Polônio

*Fernanda Torres A lenga-lenga habitual dos burocratas que conspiram com pelo e para o poder. “Nós falhamos na comunicação. Esse é o ponto mais importante. Isso é algo que a gente precisa reconhecer, é um...

Insubstituíveis. Até que ponto?

Há quem diga que no cemitério há milhares de pessoas tidas como insubstituíveis. Claro que pais, filhos, principalmente filhos, irmãos e grandes amigos, definitivamente são insubstituíveis. Nas relações de trabalho e emprego, durante toda minha...