*Antônio Houaiss

Meu caro Poeta,

Foi uma pura alegria ler seu Romanceiro: título, textos, poemas, tudo forma um admirável conjunto que me rejubilo de conhecer, embora tão tarde: é que vejo que se trata de peças de duas décadas atrás, o que me aumenta o espanto e a admiração.

Você terá por certo recebido louvores de muitos leitores seus, pois a qualidade de seus redondilhos maiores supera o que há de melhor entre nós.

Você soube transmitir a impregnação aquosa do grande rio em todos os seus versos e em todos os seus leitores – livrando-se, ao mesmo tempo, e com rara sabedoria, dos trejeitos verbais tópicos e de um populismo pitoresco; sua fala, grave quase sempre, grácil quando convém, põe o Amazonas no coração de todos os brasileiros, insinuando em seus (nossos) corações o que há de grandeza, de mistério, de terra et aqua ignotae e de doce trivialidade de amar o berço em que se nasce: o Amazonas faz-se, assim, o rio por excelência, sobretudo como matéria poética.

Você é um grande poeta e eu o felicito por isso do meu mais fundo coração.

*Antônio Houaiss (1915-199). Escritor, diplomata e filólogo. Foi ministro da Cultura no Governo Itamar Franco. Ex-presidente da Academia Brasileira de Letras.
Compartilhar
Autor Externo
As publicações são fontes externas de outros veículos de comunicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui