*Francisco de Abreu Cavalcante

Essa poesia pertence ao livro MARAVILHAS DA VIDA, do autor, a ser lançado em breve.

Ha quem me dera, fosse
Um passarinho que voa,
A ti, levar bons momentos,
Eu não ficaria assim à toa,
Dividiria meus sentimentos,
De certo, seria outra pessoa.

Quanta tristeza escondida
Que não se pode imaginar,
Um cabelo ousado, talhado
Com marcas do seu passado,
Inteligente, amável criatura
Que sabe onde quer chegar.

Séria, na sua feliz tristeza,
Que tudo faz acontecer
Com singela beleza interior,
Sedenta na vida tudo saber,
De alma, completa razão
A viver sempre com amor.

*Poeta e professor aposentado, natural de Itacoatiara. Graduado em Letras, Língua Inglesa. Integrante do Coral João Gomes Júnior.
Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui