Com a maioria das escolas estaduais do Amazonas faltando papel higiênico, sabão, detergente, merenda repetida a semana inteira com o mesmo cardápio, inexistência de papel A4, salas alagáveis e que foram reformadas após a greve, com professores, alunos e servidores passando mal com os diluentes usados nas tintas e outros acessórios utilizados na lixagem das salas e cimentos que levaram, aproximadamente, dois meses, só temos uma saída – já que o data show e as câmeras foram retiradas -, e uma sala de mídia seja insuficiente para todos, sirvo-me deste site para passar o conteúdo para meusalunos através desta coluna, visto que o estudante não tem recursos para comprar uma apostilae o professor tem que tirar dinheiro do próprio bolso para pagar uma conta que não é dele, simplesmente por uma gestão temerária do Governo Wilson Lima que já fez dois empréstimos na AFEAM – Agência de Fomento do Estado do Amazonas, um para pagar o 13º salário do servidor e protelando o mês de dezembro de 2019, para receber somente no dia 4de janeiro de 2020, quando, segundo o Portal do Holanda, o cofre da SEFAZ está transbordando de recursos financeiros. Gestão temerária merece impeachment, mas exceção para Wilker Barreto, todos os deputados estão fechados com o poder. Que possamos lembrar mais esta traição nas próximas eleições.

Introdução a História

A História é uma ciência humana que formula e reformula questões partir de inquietações e experiências vividas pelos homens no passado e no presente nos aspectos sociais, culturais, políticos e econômicos, analisando os processos históricos, personagens e fatos para poder, compreendendo, interferir em um determinado período de uma sociedade.

Objetivos

 Um dos principais objetivos da História é resgatar os aspectos culturais de um determinado povo ou região para o entendimento do processo de evolução de uma civilização e de seu desenvolvimento. Entender o passado também é importante para a compreensão do presente, objetivando propor um olhar crítico sobre os fatos e a sociedade para a construção de um futuro melhor.

O trabalho do historiador

 O professor é o profissional licenciado em História que exerce a função de historiador e que tem como finalidade estudar o passado, analisando e produzindo conhecimentos na área. Esse cientista social indaga o passado, formulando hipóteses que orientam a investigação e a construção das hipóteses, teses e teorias. Ele possui o ofício e a arte de catalogar e descreveros eventos que já ocorreram. Já a historiografia é o estudo do registro da História, porém, o historiógrafo é quem se dedica ao estudo desta ciência.

A importância da História

 A ciência históricaé fundamental porque contribui para a compreensão do passado, porém, fazendo uma relação com o presente tendo como alvo viabilizar uma intervenção para termos uma visão melhor sobre a realidade que nos cerca. O grego Heródoto que viveu no Século V a. C., é considerado o ‘Pai da História’ e é historiador, por que foi o primeiro a investigar o passado.

A História é uma ciência?

 Ela pesquisa a realidade histórica (o fato), interpreta os conhecimentos adquiridos com o tempo e a experiência e contribui para a produção de uma obra de referência. O historiador é idêntico ao jornalistafazendo as seguintes perguntas: O que? (a ação); Quem? (o agente); Quando? (o tempo); Onde? (o lugar); Como? (o modo) e, Por quê? (o motivo) como você aprendeu na apostila Metodologia em História sobre a produção textual contidas em destaque no 1º parágrafo de uma reportagem. A História usa as mesmas indagações para pesquisaro objeto de estudo, mas ela não é uma ciência ‘pronta e acabada’, visto que necessita do auxílio de outras ciências para agregar qualidade aos conhecimentos produzidos.

Fontes históricas

A História é dividida em dois períodos: Pre-História (antes do surgimento da escrita);e, a História (após o surgimento da escrita), por volta de 4.000 a. C.).Para analisar a Pre-História, os historiadores e arqueólogos pesquisam as fontes materiais (ossos, ferramentas, vasos de cerâmica, objetos de rocha e fósseis) e artísticas (arte rupestre, esculturas e adornos). Podem ser orais e escritas.

Ciências auxiliares da História

 A História conta com ciências que auxiliam seu estudo e entre estas podemos citar a Antropologia (estuda o fator humano e suas relações); Paleontologia (estudo dos fósseis); Heráldica (estuda os brasões e emblemas); Numismática (estudo das moedas e das medalhas); Psicologia (estudo do comportamento humano); Arqueologia (estudo da cultura material de povos antigos) e, Paleografia, que é o estudo das escritas antigas.

Periodização da História     

 Para facilitar o estudo da História ela foi dividida em períodos:

Pre-História: Antes do surgimento da escrita até 4.000 a. C.

Idade Antiga (Antiguidade): De 4.000 a. C. até 476 (invasão do Império Romano).

Idade Média (História Medieval): De 476 a. C. a 1453 (conquista de Constantinopla pelos turcos

otomanos).

Idade Moderna: De 1453 a 1789 (Revolução Francesa).

Idade Contemporânea: De 1789 até a década de 50; e,

Pos Moderna: Década de 60 (a partir da construção do computador).

 Periodização da História do Brasil

Período Pré-cabraliano– Até 1500.

Período Colonial– De 1500 a 1822 (chegada dos colonizadores, no Século XVI a 16 de agosto de 1822).

Período Imperial-De 1822 a 1889 (Grito do Ipiranga em 07.09.1889 aProclamação da República em 15.11.1889).

Período Republicano– Proclamação da República aos dias atuais.

Principais escolas historiográficas

Escolas são concepções da ciência nas quais determinadas correntes de historiadores se agrupam para explicar uma determinada tendência histórica.

Positivismo: Em desuso. Privilegia o estudo cronológico dos fatos históricos, sem avançar na análise crítica. Nasceu na Revolução Industrial fundada por Auguste Comte.

Cronológica: Baseada em datas e escrita a partir dos dados mais importantes. Idêntica a um dicionário de verbetes, onde o historiador faz um resumo dos principais tópicos de um acontecimento.  Um exemplo são os livros Cronologia de Itacoatiara, volume I e II. Mas o escritor Francisco Gomes da Silva escreveu para servir de guia prático para que os estudantes possam desenvolver monografias, teses e dissertações acerca da rica cultura itacoatiarense.

Marxista: Estuda o Materialismo histórico elaborado por Karl Marx, enfatizando o aspecto econômico da sociedade. 

Escola dos Annalles: Criada em 1929, pelos historiadores franceses Marc Bloch e Lucien Febvre. Incorporou a História aspectos da Antropologia, Psicologia, Geografia e Filosofia. É também conhecida como História das Mentalidades.

Nova História: Surgiu na década de 70. Prioriza a narrativa, a análise política e a História Cultural, formando uma corrente de historiadores da 3ª geração da Escola dos Annalles. Jacques Le Goff e Pierre Nova são as referências que deram continuidade a História das Mentalidades. Utiliza as TIC’s – Tecnologias da Informação e Comunicação -, composta pelas inúmeras mídias.

Webgrafia: http//www.sua pesquisa.com/oquee/historiografia.htm. Acesso em 13.10.2019.

Compartilhar
J.R Lopes
É jornalista. Natural de Itacoatiara (AM).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui