Não importa quem fez. Ou por porque fez.

O trabalho que deu, nem isso conta.

Terá vindo do lodo, que remonta

eras escuras, glaciais talvez?

 

Ou fê-lo o Criador, como a um montês

ou a qualquer animal – do boi à lontra.

Ninguém sabe, porém, eis a obra pronta:

um primata arrogante, ou só indez…

 

…de nova e rude espécie? – E o bicho andava

e a todos animais ele assustava

com uivos guturais, na solidão…

 

E o bruto, ao surgir, dúvida assanha

será de geração, dita espontânea,

ou virá de prancheta, o mestre Adão?

Compartilhar
Almir Diniz
Poeta e contista amazonense. Membro da Academia Amazonense de Letras e do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui