Soluço

0
23

Fenômeno reflexo que se manifesta por contrações espasmódicas e involuntárias do diafragma, seguido de movimento de distensão e relaxamento, pelo qual o pouco ar que a contração forçada a entrar no peito é expulso com um ruído característico. Existem pelo menos dez causas de soluço: dilatação do estômago por excesso de comida ou bebidas gasosas; consumo de bebidas alcoólicas em excesso; doenças gastrointestinais, como refluxo gastroesofágico; alterações dos eletrólitos do sangue, como deficiência de cálcio, fósforo e potássio; insuficiência renal, que causa excesso de uréia no sangue; diminuição do CO2 no sangue por respiração acelerada, dispneia; infecções como gastrointerites ou pneumonias; inflamações respiratórias ou abdominais, como bronquite, esofagite, pericardite, colecistite, hepatites ou doenças inflamatórias intestinais; cirurgia nas regiões toráxicas e abdominais; doenças cerebrais, como câncer, esclerose múltipla ou meningite.

Nos bebês os soluços são muito comuns, podendo inclusive acontecer antes do nascimento, ainda no útero da mãe. Isto, geralmente, acontece porque seus músculos torácicos e diafragma ainda estão em desenvolvimento, assim o soluço não é motivo de preocupação.

Geralmente o soluço se resolve espontaneamente em poucos minutos, entretanto, pode durar até dois dias. Para parar o soluço é importante resolver a causa principal deste evento incômodo.

Algumas manobras serão sempre recomendadas como beber água fria, prender a respiração por alguns segundos ou respirar dentro de um saco de papel, por exemplo, que estimulam o nervo vago e aumentam os níveis de CO2 no sangue.

O grande risco de soluços em crianças e idosos é a possibilidade de aspiração traqueobrônquica do possível refluxo de resíduos alimentares e produzir morte por asfixia, ou pneumonia aspirativa, que também é sempre muito grave.

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui