Serpa Verde, flor de amor

0
726

Serpa verde Enraizada de cor
Natureza vestida de amor,
Contempla a ternura e flor…
Foi tudo que natureza sagrada s nos deixou…

Quando chegara a velha Serpa
Eu vi uma floresta de muricizais
A lamêda dos buritizais
Enamorando ao vento…

E as onças, os macacos e o tamanduá birá
Lindo sonho de criança … De outrora…
Tempo … Tempo corre! … À Serpa verde.
E traz,

O lago dos jauarizais… O bicho de casco…
O peixe-boi e os tracajás…
Corre tempo!
Quero tomar banho no lago das prainhas.

Quero matar a sede com as velhas lavadeiras do jauari nas
Cacimbas das águas cristalinas…
De outrora… E de agora… Serpa verde dos meus sonhos .
(parabéns pelos teus 330 anos, Itacoatiara, Amazonas )

Compartilhar
Carlos Augusto Barros
Escritor e poeta itacoatiarense. Membro da Academia Itacoatiarense de Letras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui