Sarcopenia

0
101

Esta palavra deriva do grego e significa pobreza de carne. Significa a perda da massa e força na musculatura esquelética (bíceps, tríceps e quadríceps) decorrente do processo natural do envelhecimento e que pode ocorrer a partir dos 35 a 40 anos de idade cronológica. Cerca de um terço da massa muscular perde-se com a idade avançada, começando com uma queda assustadora de 0,5% ao ano e aumentando até cerca de 1% ao ano a partir dos 65 anos de idade. Isto leva também à perda do equilíbrio, cujas maiores consequências são as quedas que têm risco aumentado na velhice. 

Devido ao fato de nascer menos gente e morrer também menos gente nos dias de hoje, o acúmulo de pessoas idosas com todas estas características na população em geral, vem sendo cada vez mais relevante na sociedade atual. Este nível crescente de sarcopenia vem sendo prejudicial a ponto de impedir que uma pessoa idosa tenha uma vida com total independência, necessitando cada dia mais de assistência e cuidados especiais constantes. Por isso a sarcopenia tem sido importante fator indicador de pacientes idosos frágeis, onerando os cofres públicos para trata-los adequadamente. Principalmente quando ocorrem quedas que resultam em graves fraturas ósseas. 

Dependendo do osso atingido e, se forem ossos longos, as estatísticas mostram que 50% dos idosos acometidos por fraturas irão a óbito antes de completar um ano da queda. Por conta desta instabilidade a marcha se modifica dificultando cada dia mais a estabilidade, comprometendo o equilíbrio e aumentando o número de quedas. Caso o idoso não vá a óbito, ficará na maioria das vezes imobilizado sobre um leito hospitalar, comprometendo ainda mais a saúde deste idoso com consequentes alterações respiratórias (pneumonias), insuficiência cardíaca por falta de retorno venoso competente para o coração, embolias e trombose venosa profunda que quase sempre levarão ao êxito letal. 

Para prevenir e evitar tais consequências, deveremos adotar uma dieta balanceada e adequada a cada caso, ajudar psicologicamente em particular e promover a prática de atividades físicas, de forma consciente da sua importância e com acompanhamento profissional adequado.

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui