Lançamento em Itacoatiara

3
224

Na sexta-feira passada, dia 1º do corrente mês, foi lançado em Itacoatiara o 14º livro do historiador Francisco Gomes da Silva, intitulado “Fundação de Itacoatiara”, em segunda edição, revista e ampliada. Prefaciada pelo historiador Robério Braga, dita obra com 271 páginas, é uma primorosa edição da Editora Plano, publicada sob os auspícios da Secretaria de Estado da Cultura do Amazonas.

O prefeito Antônio Peixoto saúda o historiador Francisco
Gomes da Silva. Ao centro, o doutor Euler Ribeiro.

Além de sumariar o período pré-cabralino, o livro foca os primeiros 75 anos da trajetória de Itacoatiara, decorridos de 1683 a 1758, ou seja, desde a chegada ao rio Madeira do jesuíta suíço Jódoco Perez, fundador da missão que deu origem à cidade, aos fatos que desaguaram na vinda do estadista colonial português Francisco Xavier de Mendonça Furtado, governador da Amazônia á época, e responsável pela transladação do primitivo povoado para o atual platô à margem esquerda do Amazonas, de que resultou a sua elevação à vila e consolidação como sede municipal.

O historiador Francisco Gomes tendo, à sua esquerda, o secretário municipal de Cultura de Itacoatiara, Cleutemberg Pantoja, e à direita, o artista e pesquisador Thyrso Munhoz.

Trata-se do primeiro volume de uma trilogia, e reforça a tese de Francisco Gomes da Silva segundo a qual Itacoatiara completou 334 anos no último dia 8 de setembro do corrente ano. Na realização material da obra, o autor recorreu a fontes fidedignas de informação, documentos oficiais e depoimentos de historiadores e viajantes ilustres, nacionais e estrangeiros. Refere-se à ação colonizadora de sertanistas, militares e jesuítas que estiveram a serviço de Portugal na mesorregião da Itacoatiara, principalmente nos séculos XVII e XVIII.

Francisco Gomes dirige-se ao público presente explicando
as razões do livro Fundação de Itacoatiara.

O lançamento, ocorrido no salão principal da Casa de Cultura de Itacoatiara, foi uma iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura dessa próspera cidade amazonense, onde se fizeram presentes, além do prefeito Antônio Peixoto e da maior parte de seu secretariado, o bispo prelado dom José Ionilton, outras autoridades locais, políticos, professores, intelectuais, estudantes, familiares e amigos do autor. Várias personalidades egressas de Manaus foram prestigiar o evento, e entre elas o doutor Euler Esteves Ribeiro, presidente da UnATI – Universidade da Terceira Idade.

Além de autografar mais de uma centena de livros aos circunstantes, Francisco Gomes da Silva fez doação de livros às universidades federal e estadual, aos principais colégios de nível médio e às escolas técnicas da cidade. O fato marcante, sem dúvida, mexeu com os brios dos itacoatiarenses, que acompanham o trabalho de seu ilustre conterrâneio na direção de revelar e destacar a sua terra natal. Sabe-se que o autor, membro da Academia Amazonense de Letras e do Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas, há mais de meio século tem se dedicado ao beneditino trabalho de pesquisa historiográfica do Município onde nasceu.

Vista parcial da plateia que prestigiou o lançamento do livro Fundação de Itacoatiara.

A festa de lançamento começou às 19h00 e estendeu-se até às 22h00. Compuseram a Mesa: o prefeito Antônio Peixoto, o historiador Francisco Gomes, o secretário municipal de Cultura Cleutemberg Pantoja, o vice presidente da Câmara Municipal, vereador Aluisio Isper Neto, o geriatra Euler Esteves Ribeiro e o escritor Almir Barros. O Cerimonial, liderado pelo pesquisador Thyrso Munoz, esteve impecável, e o Musical, representado pelo tecladista Ely Pereira, o saxofonista Almir Cavalcante e a vocalista Katiane Pereira, deu mais agradabilidade ao ambiente, tanto no início quanto nos intervalos do evento.

Serviram como apresentadores do evento, o poeta Rafael Neves e o historiador Frank Chaves – ambos membros da Academia Itacoatiarense de Letras. Além da fala do prefeito, que abriu a sessão desculpando-se por não poder ficar até o final, em face de compromissos outros anteriormente agendados, usaram da palavra: o doutor Euler Ribeiro e o vereador Aluísio Isper Neto – todos discorrendo sobre a atividade literária de Francisco Gomes e enaltecendo a sua incansável luta em defesa de Itacoatiara.

Em seguida, e antecipando à fala do homenageado, houve o recital dos poetas Leonildes Conceição e Edval Meireles e dos estudantes da Escola Municipal Maria Nira, Ingrid Lira e Devison Silva – os primeiros declamando poemas de sua própria autoria, e os dois últimos recitando poemas de Elson Farias. Ainda, congratularam com Francisco Gomes, o poeta e folclorista Salomão Barros e o historiador-presidente da Academia Itacoatiarense de Letras, Frank Chaves. Todos, inspirados, abriram o seu coração, emocionaram os presentes, contribuindo para iluminar aquele ambiente de amor e cultura, e dar feições de beleza e encantamento à noite de 1º de dezembro de 2017.

Compartilhar

3 COMENTÁRIOS

  1. O emblemático estudioso Francisco Gomes mais uma vez presenteia os Itacoatiarenses com esta obra acerca da trajetória da Terra da Pedra Pintada. Parabéns, nobre amigo. Os teus feitos têm sido igualmente nobres em favor de tua cidade natal.

  2. Parabenizo o nobre historiador e agradeço por mais este legado ao povo de Itacoatiara sobretudo aos estudantes que a cada lançamento de um livro de sua autoria têm mais onde pesquisar e encontrar dados precisos sobre a nossa Itacoatiara e região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui