Lágrimas

0
1078

Singela é a gota que brota
E dos olhos escorre
Mel insípido a gosto
Que pelo rosto percorre.

A mais pura e verdadeira
Manifestação do sentimento
Ora de alegria ou de dor
De amor ou de tormento.

Às vezes saem que nem brisa
Ou torrenciais que nem chuva
Desabafam como em vazante
E me caem como uma luva.

O sabor das lágrimas
Vai além das sensações
Elas são a essência mágica
Oriunda dos corações.

Sejam gotas de orvalho ou
Lágrimas secas de crocodilo
Mas são capazes de inundar
O Amazonas e o Nilo.

O choro pode ser o alívio,
Ou apreensão do ser humano
Enche e seca como igarapés
Se acalma e se agita como oceano.

Confundem-se com o suor
Deságuam-se feito larvas
E na maioria das vezes
Valem mais que mil palavras.

Lágrimas genitoras de um cisco.
Lágrimas são a prole da depressão
Lágrimas são os frutos do risco
Regem a força motriz da emoção.

Quando sinto a pálpebra umedecer
Ponho-me em um dilema:
Ou me disponho a vencer
Ou me entrego de vez ao problema.

É difícil sofrer ou ser feliz sem chorar
lágrima é o verso que inflama
Entretanto sabe explicar
As loucuras de quem ama.

Compartilhar
Rafael Neves
Poeta itacoatiarense. Professor da Escola Estadual Deputado Vital de Mendonça. Poema inserido no livro “Lagrimas”, recentemente lançado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui