Gênero não é igual a sexo

0
254

A Associação de Pediatra dos Estados Unidos está preocupada com a atual ideologia de gêneros. No gênero humano nascemos machos e fêmeas, todos com sexo biológico: não é a ideologia que marca o sexo. Transtornos biológicos e fisiológicos não muito raros. Gênero feminino e masculino só existe na gramática. Quando meninos e meninas pensam como outro gênero não é natural e nestes casos há um grande perigo porque médicos estão sendo procurados para ofertar hormônio masculino (testosterona) para as meninas e hormônio feminino (estrogênio) para os meninos. 

Esta prática é fator de risco para câncer em ambos os sexos, além de hipertensão, diabetes, inflamação dos tendões e muito mais. Logo, esta decisão da Educação de fazer apologia de gênero nas escolas com as crianças do sexo masculino que pensam como meninas e as meninas que ficam pensando como meninos tem que ser revista. O ideal é realizar um tratamento psicológico intenso com apoio familiar. A troca de gênero é antinatural: macho é sexo masculino e fêmea, sexo feminino. O índice de suicídio é muito maior nestas pessoas. Não devemos enganar os pais e as crianças dizendo que o gênero não tem nada a haver com sexo. Ideologia de gênero tem sido um crime que está sendo perpetrado nas escolas de uma maioria de países, incluindo o Brasil. 

O homossexualismo sempre existiu, mas cientificamente é tido como distúrbio, um comportamento reversível. Fisiopatologistas afirmam que quando da fecundação a formação do embrião começa pela formação e fechamento de uma estrutura denominada “notocordio”. Segundo pesquisa, quando há demora no fechamento desta, a formação do cérebro dos fetos poderia ficar maior ou menorcom as estruturas completas ou com algumas alterações psicoemocionais futuras. Isto resultaria em distrúrbio de comportamento em relação ao sexo, sendo que o cérebro do sexo feminino é sempre menor que o cérebro do sexo masculino. 

Em cinco mil necropsias efetuadas na Alemanha em homossexuais de ambos os sexos, notou-se que nos homens homossexuais o cérebro se comportava como cérebro do sexo feminino, de menor tamanho, e das mulheres homossexuais com cérebro do tamanho dos cérebros masculinos, anatomicamente falando. Preconceitos à parte, o investimento em apoio médico, psicológico e familiar resultará com certeza em sexo masculino e feminino absolutos, como biologicamente se instala no momento da fecundação.

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui