Cuidado com o mau hálito

0
585

Não se deixem surpreender, no primeiro instante em que descobrir este sintoma procure um dentista. E se este não identificar o problema, recorra ao médico. O segredo é prevenir, prevenir, prevenir!

A HALITOSE ou mau hálito atinge um quarto da população brasileira, sendo mais freqüente no sexo masculino, principalmente em homens adultos. Contudo pode também atingir ambos os sexos em qualquer idade. Porém as pessoas acometidas de HALITOSE na maioria das vezes não se dão conta que tem este problema, pois se habituam a alguns odores.

É decorrente de um problema de saúde que pode estar localizado na boca ou pela falta de higiene adequada, ocasionada pela fermentação de restos alimentares que não foram removidos após as refeições. Também pode ser de origem pulmonar ou gástrico. Assim, a HALITOSE crônica é proveniente da doença periodontal, que pode se desenvolver tanto em crianças como em adultos.

Além disso, a doença do refluxo, a úlcera gástrica, o câncer das vias aéreas superiores também promovem a exalação de um cheiro pútrido da boca, que afasta socialmente as pessoas acometidas por este problema.

Certos alimentos de cheiro resinoso como alho, cebola, pimentas, álcool e repolho quando ingeridos com freqüência suas fermentações quase sempre promovem este desagradável sintoma. A língua é um órgão que deve ser higienizado muitas vezes ao dia, pois placas de resíduos alimentares que se agregam na parte posterior da mesma são capazes de produzir um odor de latrina. Isto isola a pessoa do convívio social porque as demais pessoas fogem léguas de quem é portador de HALITOSE.

O diabetes, as doenças que diminuem a produção de saliva, o estresse, a ingestão de vários medicamentos, principalmente aqueles moderadores de apetite também são responsáveis pela HALITOSE.

E como evitar? Procure não ingerir alimentos que possam promover este distúrbio, faça a higiene completa dos dentes e da língua após cada refeição, tome no mínimo 8 copos de líquido ao dia e procure o dentista duas vezes ao ano. Evite tomar muitos medicamentos, sopre na costa da mão e sinta o odor algumas vezes ao dia para se prevenir e cuide dos seus desvios de saúde, se por ventura existirem.

Não se deixem surpreender, no primeiro instante em que descobrir este sintoma procure um dentista. E se este não identificar o problema, recorra ao médico. O segredo é prevenir, prevenir, prevenir!

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui