Classificada a poesia de Bosco Seabra

1
1465

Noticiamos, com imenso orgulho, que o poeta itacoatiarense João Bosco Seabra acaba de ser premiado em um concurso de nível nacional. Sua poesia “Aos costumes, índios, aos costumes” integra a lista dos 250 trabalhos inéditos aprovados no Concurso Nacional Novos Poetas, versão 2013, que a Vivara Editora Nacional lançou para todo o Brasil. Referido certame contou com o apoio da EBC, UFRJ e TV Brasil. Importa lembrar que, em obediência ao respectivo edital, os referidos textos farão parte de um livro a ser publicado com edição de 5.000 exemplares, e disponibilizado para todo o País. Parabenizamos ao ilustre conterrâneo, ao tempo em que colocamos à sua disposição este blog para publicação de seu celebrado trabalho. Quaisquer interessados em conhecer a lista das poesias premiadas poderão acessar o sitewww.poesialivre.com.br

Grato.

Compartilhar

1 COMENTÁRIO

  1. Aos costumes ,Índios, aos costumes

    Eu sou um índio, eu sou tupi
    Eu sou caboclo, eu sou daqui

    Não tenho loção após o banho
    Não tenho loção pra barbear
    Minha mulher não usa enfeite
    não usa enfeite pra enfeitiçar

    A nossa dança não tem confete
    O nosso bolo não tem confeito
    não temos cama para amar

    O nosso leito é o nosso peito
    O nosso leito é nosso chão
    Nosso cheiro não é loção
    Nosso cheiro é fedor de peixe
    suor de mata, suor-sertão

    Eu sou um índio, eu sou tupi. Eu sou caboclo, eu sou daqui

    – Diga adeus pra Tupã, que comigo vem meu Deus
    Adeus pra Tupã. Há Deus!

    Vim doutros lados da terra
    com o modo certo de ser – trago civilização
    a chave do seu problema montada no meu esquema
    Não tema, pois nada há pra temer
    e siga o que vou dizer: Vá vestindo este calção, pegue a foice, o terçado
    desmate a vegetação
    Não coma mais carne crua, não coma mais peixe cru
    acabe o costume besta de sempre, sempre andar nu

    Só quem deve andar nua é índia nova no barracão do homem do outro lado
    que trouxe o progresso e a loção e tudo o que é injeção
    pra curar qualquer mandinga de quem vai pro pantanal:
    anti-tetânica, anti-variólica e até anti-moral
    e em plenas noites de lua, possui nossas marias,
    rouba um puro coração com a loção e o progresso
    destrói um povo, uma raça
    que vai virando fumaça
    que vai sumindo no ar
    e vai ficando deserto Bosco Seabra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui