Amazônia e o mundo

0
848

Desde pequena, bem menina,

Sonhava em ser missionária:

Servir na África,

Ou com os indígenas, na floresta,

Tornar Jesus conhecido, difundir Sua mensagem.

Esse ideal me enlevava.

 

Mais tarde, pouco a pouco, descobri

que as almas que ansiava por salvar

estavam na Amazônia.

A catequese nas comunidades,

Escolas, povo do interior ou de grandes cidades,

Precisavam de mim.

Eu era missionária.

 

Vi que o mundo não está na imensidade

de terras ignotas.

O meu mundo tornou-se a Amazônia,

lugar ilimitado…

A identidade da Congregação,

vasta como universo,

tinha os braços da Cruz.

Cruz banhada com o sangue de Jesus.

Difundi-la, aplicá-la, foi um facho de luz.

 

 

Poema extraído do livro “Amazônia e o mundo”, lançado pela autora em Belém no dia 21/12/2014.

Compartilhar
Marília Menezes
Poeta e escritora. Ex-secretária da CRB. Trabalhou na Prelazia de Itacoatiara, em 1962-1963, ao tempo do bispado de dom Francisco Paulo Mc-Hugh (1924-2003), onde dirigiu o Colégio Nossa Senhora do Rosário. Em 1997 voltou a Itacoatiara para secretariar o bispo dom Jorge Marskell (1935-1998), até sua morte no ano seguinte. Sócia correspondente da Academia Amazonense de Letras. Reside em Belém, sua terra natal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui