A família e o idoso

0
27

O grande fisiologista Hayflik defende que nascer é uma incógnita, crescer e se desenvolver até a idade adulta é um grande risco, mas envelhecer é o maior privilégio de um ser humano. E por que é privilégio? Por todas as causas que podem modificar a sua expectativa de vida. Que causas são estas? As primeiras se referem aos desvios da saúde: hipertensão, diabetes, demências, osteoporose, doenças cardiovasculares e pulmonares, doenças degenerativas como a esclerose lateral amiotrófica, acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, doenças agudas, viróticas, fúngicas e bacterianas e o câncer. Apesar de que envelhecer não é igual a adoecer, com as perdas das funções nos deixam vulneráveis e suscetíveis a tais desvios.

Outras causas são violência, urbana e doméstica, falta de apoio familiar, dificuldades na manutenção regular para a sobrevivência, sedentarismo, isolamento e crimes como o estupro, muitas vezes são efetuados pelos próprios familiares, vitimando quase em sua maioria as mulheres idosas.

Com estas palavras faço questão de alertar toda sociedade para que se comprometa com os cuidados especiais de seus familiares idosos, com a saúde ao se preocuparem em repetir pelo menos uma vez por ano os exames clínicos de rotina, a proteção contra abusos, a dieta adequada, a prática de exercícios regulares, a exposição ao sol todos os dias pelo menos por 30 minutos (no horário das sete às nove horas da manhã), um sono adequado e cuidados para não promover estresse aos mesmos. Se necessário o uso de medicamento, alguém da família deve estar encarregado com horários de administração dos mesmos. Sem esquecer-se do principal, que é a oferta permanente de atenção e carinho.

Se forem idosos plenos economicamente, cuidado para não promover diariamente rusgas entre familiares pela divisão de bens com o idoso ainda vivo. Lembrar que promover o lazer frequente com atividades que estavam acostumados a fazer antes de envelhecer, como estimulá-los a visitar os amigos, não deixá-los sozinhos por muito tempo e, sobretudo, tratá-los com respeito e solidariedade. Com todos esses cuidados, garantiremos cada vez mais a presença de idosos saudáveis na sociedade, que consigam viver muito mais e com a qualidade esperada e adequada.

Compartilhar
Euler Ribeiro
Amazonense, de Itacoatiara. Formado em Medicina em Belém (PA), o médico geriatra completou os estudos em SP e nos EUA. Foi secretário de Saúde do Estado e deputado federal. Fundador da Universidade Aberta da Terceira Idade (UnATI), ligada à Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Membro das academias amazonenses de Letras e de Medicina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor informe seu nome aqui